Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de maio de 2016

E AGORA O PROBLEMA É A CULTURA?

Por Lau Siqueira
De uma hora para outra aparecem pessoas revoltadas com os artistas e criminalizando a cultura. Me pergunto se acham mesmo que podemos resolver os problemas da saúde, educação, segurança, etc, suprimindo cerca de 0,35% do orçamento que é, em média o que se gasta com cultura neste país. Quer dizer que a corrupção, mote inicial dos "revoltados on line", está fora de pauta? Quer dizer que a sonegação fiscal que é gigantesca e que sequer foi investigada ainda, não representa nada? Temos museus fechando, teatros desabando pelo país afora e o problema é os artistas lutando pela permanência de políticas públicas para a cultura? O mais engraçado é que a única coisa que esse presidente interino preservou foi a Lei Rouanet que o ministro Juca Ferreira lutava para transformar. Tem projeto sobre isso tramitando no Congresso, sabiam? E agora aparece uma matilha de desinformados raivosos que abraça uma causa sem saber sequer o que está falando. 
O fato é que o segmento mais conservador da nossa sociedade, depois de perceber a pegadinha que foi um impeachment comandado por uma quadrilha, está querendo pular fora do debate e não sabe como. Perceberam a "cagada" que foi ir para as ruas convocados por corruptos para lutar contra a corrupção. Foram enganados e não sabem como voltar atrás. Já perceberam que quem defende a democracia de verdade, não são os "petralhas", mas uma multidão expressiva de cidadãos e cidadãs que pensa um país mais justo. Não precisamos apoiar Dilma para defender a legitimidade do seu mandato e perceber a farsa que foi essa manobra de espertalhões, de oportunistas trapalhões, impulsionados por uma imprensa vil que sempre esteve à serviço de forças contrárias aos interesses do povo brasileiro.
Os trabalhadores da cultura, principalmente os artistas, são aqueles que definem civilizações inteiras. Como entender Portugal, sem Camões. Como entender o mundo sem William Shakespeare? É muito bacana dizer que é da terra de Augusto dos Anjos, Jorge Amado, Érico Veríssimo, Portinari, Celso Furtado, Antônio Cândido, Rui Barbosa, Tarsila do Amaral e criminalizar a arte e a intelectualidade contemporânea, como se os milhares de artistas e intelectuais brasileiros e os minguados investimentos que recebem, sejam os responsáveis por essa balbúrdia provocada pela canalhice da maioria de um Congresso Nacional de maioria corrupta e que consome milhões todos os dias. Respeitem os artistas e os intelectuais, os cientistas,os militantes das causas humanas, os ambientalistas, porque eles não precisam pegar em armas para fazer revoluções. Que a ignorância não prospere neste país de tantas farsas. Atacam Chico Buarque, mas silenciam diante dos cachês milionários pagos por prefeituras a um Wesley Safadão. Desculpem, mas o nosso rebolado é outro. Não haverá descocupação das ruas até que o bom senso prevaleça diante do oportunismo e da ganância de grupos eternamente privilegiados e corruptos que sepre tiveram tudo e sempre querem mais. Respeitem a cultura brasileira. Cadeia para os corruptos de todos os partidos! E se você não souber o que fala, vá ver um bom filme ou ler um livro. Caso contrário, se informe melhor para não ficar repetindo bobagens. Beijinho no ombro.

Nenhum comentário: