Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

O DAY AFTER DAS ELEIÇÕES 2014

Por Lau Siqueira


Participação popular  ainda é um aprendizado para a sociedade brasileira. Alguns setores até preferem que isso nem exista.  Mas, podemos dizer que a jovem e frágil democracia brasileira não é mais revelada pela dita liberdade de imprensa. A maioria dos jornais já não pratica o velho e bom jornalismo. São órgãos a serviço de interesses políticos ou econômicos, apenas. O que mede o grau de convivência democrática da sociedade brasileira hoje e, certamente da sociedade mundial, são as redes sociais. É o lugar onde cada cidadão e cidadã expressa livremente sua indignação, seus desejos, mas também seus preconceitos. O amor e o ódio transbordam em um português nem sempre muito polido.
Nessas últimas eleições as redes sociais foram o principal instrumento de expressão de grande parte da população. As preferências e as formas de repúdio aos seus contrários estiveram pipocando até o desaguadouro das urnas. Não que isso não esteja no cotidiano dos usuários da rede. Todavia, inega…

A MÚSICA DA PARAÍBA NA WOMEX

Por Lau Siqueira

Que a Paraíba sempre foi um celeiro de grandes artistas e intelectuais, ninguém duvida. De Pedro Américo ao jovem Thiago Verde. Passando por Jackson do Pandeiro, Sivuca, José Lins do Rego, Augusto dos Anjos, Alexandre Filho, Miguel dos Santos e tantos outros em diferentes épocas e estilos. Na música, principalmente, sempre fomos soberanos. São inúmeros cantores, cantoras, bandas, compositores de incontestável qualidade. Alguns já reconhecidos pela mídia e pela crítica e outros ainda não.

A Primeira Coletânea do projeto Music From Paraíba foi lançada no ano passado na WOMEX, a maior feira de música do mundo. Além da capa primorosa feita pelo artista visual sertanejo Shiko, mostrou ao mundo o trabalho de vinte artistas selecionados pelas vias de um edital público. Lá estão Sandra Belê, Seu Pereira e Coletivo 401, Beto Brito, Os Gonzagas e outros artistas. Este ano foram setenta e um artistas selecionados para a segunda edição. São quatro discos num encarte com dimensão de…

ENTRE A DEMOCRACIA E O VOTO

Por Lau Siqueira


O poeta Mário Quintana tinha uma frase interessante sobre a democracia. Para ele “democracia é dar a todos o mesmo ponto de partida. A chegada depende de cada um.” Em Porto Alegre vi Mário em passeatas do Sindicato dos Jornalistas do RS por ocasião do fechamento do Jornal Correio do Povo. A redação inteira estava demitida. Inclusive o poeta. Certamente Mário nunca foi um militante. Em alguns momentos se posicionava de forma bastante conservadora. No entanto esta frase é tão emblemática quanto outra da sua campanha para a Academia Brasileira de Letras, quando disse: “a ABL é um tipo de associação recreativa e funerária.” Certamente com isso o poeta perdeu os votos que não teria.

O fato é que o voto livre e direto é uma conquista e um direito. A luta pelas Diretas Já foi uma das principais lutas do povo brasileiro. No entanto entre o voto e a democracia existe um hiato. Nossa democracia ainda é frágil. Ainda não temos o mesmo “ponto de partida” para todos. Estamos alavanc…

CRIANÇAS NO ESPAÇO CULTURAL DA PARAÍBA

Por Lau Siqueira


Sempre que vejo o Espaço Cultural da Paraíba cheio de crianças sinto uma emoção imensa. As políticas de cultura, historicamente, deram pouca ou nenhuma atenção às crianças. Outro dia li um comentário do meu amigo Petrônio Souto, jornalista respeitado, sobre a indústria fonográfica: “enchem nossas crianças de besteirol e depois querem resolver a com a redução da maioridade penal.” A cultura oferecida para as crianças durante décadas foi a cultura do consumo. A violência impera nas programações da TV. A erotização da infância tomou proporções assustadoras a partir de apresentadores como Xuxa e  Gugu.
Mesmo os movimentos sociais da cultura quando fazem suas reivindicações, geralmente, não ultrapassam o nó do próprio umbigo. Cada qual que se limite às suas reivindicações corporativas. Pouco ou nada é pensado para as crianças na sociedade do espetáculo. Daí a recorrente presença de adolescentes bêbados ou drogados em shows que seriam para adultos. Falta nas políticas de cult…

O RENASCIMENTO DO CINE SÃO JOSÉ

Por Lau Siqueira

Semana passada o Cine São José, em Campina Grande, retomou seu tempo de glórias. Foi ampliado e modernizado. É verdade que ainda não chegaram os equipamentos e mobiliários. Entretanto, depois de 30 anos de abandono e algumas “ordens de serviço” não cumpridas, finalmente a população de Campina Grande viu uma luz no fim de tudo. A restauração do Cine São José foi uma decisão de governo. Mas, não apenas isso. É, também, fruto de uma luta. Uma batalha de muitos braços, mentes e corações. Não há qualquer heroísmo personalista nessa conquista coletiva. Foram muitos heróis e heroínas. O povo do audiovisual, teatro, música, cultura popular, dança, artes visuais,  hip-hop... Enfim, foi uma representação imensa que desbravou os escombros e desafiou o abandono. Agora o sentimento coletivo, finalmente, tomou posse do novo centro cultural da Borborema. Com um Conselho Consultivo eleito democraticamente, o Cine abre suas portas numa lógica mais acolhedora aos artistas e ao público.
F…