Postagens

pipoca BOKUS

Estava escorado num poste depois do almoço, lendo um livro em pleno centro de João Pessoa. Buzinas, pessoas, gritos de camelôs... Tudo era paisagem e passagem. Tudo era viagem. O que perturba o silêncio geral, de alguma forma, não me incomoda. Aprendi a conviver no caos urbano. Outras coisas me incomodam mais, muito mais. Enfim... Gosto de ler Umberto Eco em qualquer circunstância. Me faz bem ler um bom texto,reconhecer ideias claras e refletir sobre elas. Ele fala dos livros, da verdade, da memória, mas o que eu leio é a minha própria vida. Nesse tempo de turbilhões seletivos, encantamentos diluídos, amores estrangulados num posto de gasolina e as pipocas Bokus sorrindo no fiteiro. O que importa é termos uma síntese de tudo. A síntese da tempestade revela a intensidade do vento. Isso não irá garantir a brisa, mas permitirá ao navegante ratificar o rumo, manter o leme. Afinal, navegar é preciso. Aliás, navegar é pessoanamente preciso. Mas, viver, às vezes, é impreciso demais. Estamos …

Caminhando com Geraldo Vandré

Imagem
O poeta, jornalista e amigo Linaldo Guedes me entrevistou acerca do recital que Geraldo Vandré fez nos dias 22 e 23 de março na Sala de Concertos Maestro José Siqueira. A entrevista saiu no Correio das Artes, o mais antigo suplemento cultural do país ainda em circulação. Na entrevista converso um pouco sobre a convivência com esse grande artista brasileiro e o planejamento do concerto. 
SEGUE NA ÍNTEGRA A ENTREVISTA QUE LINALDO GUEDES FEZ COMIGO.

1 – O concerto será mesmo nos dias 22 e 23 de março? Que horas e local?
Por uma questão de conciliação de agendas o concerto foi remarcado para os dias 22 e 23 de março, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, às 20h. Esta Sala fica no Espaço Cultural José Lins do Rego. Por que na Sala José Siqueira? Nós queríamos fazer no Teatro Pedra do Reino, que rapidamente se tornou reconhecido como um dos maiores, mais modernos e imponentes teatros do Brasil. No entanto, a Sala José Siqueira foi uma escolha muito particular do artista e nós respeitamos…

SOBRE ESTARMOS JUNTOS...

Imagem
Adoro gente humorada. Adoro estar de bem com a vida. Mas, isso não me aparta das tristezas. Sejam as minhas tristezas particulares, sejam as tristezas do mundo longe ou perto. O que mais me entristece nesse momento da vida brasileira é ver a ignorância e o obscurantismo tomando conta da vida. Isso não tem nada a ver com nossas diferenças e divergências. Isso é produto ideológico. Coisa arquitetada. Parece que enquanto sonhávamos com um país mais justo, uma máquina desmioladora de gente trabalhava incansavelmente. Estamos piorando. Quanto mais eles dizem que economia está se recuperando, mais vemos desgraças pelas ruas. A fome voltando rápido e abraçando nossos disfarces. A miséria mental ganhando contornos de opinião pública.
Muitas coisas me entristecem. No entanto a disseminação de informações falsas arde a minha calma. O compartilhamento de absurdos nas redes sociais revela a gravidade da situação que nos cerca. Jovens e idosos. Analfabetos funcionais, mas também doutores. Gente co…

CENSURA NUNCA MAIS

Vivemos tempos estranhos. Chico Buarque disse que quando vai caminhar escuta coisas tipo, “vai pra Cuba”, “veado”... Não é pouca a quantidade de pessoas que vê o mundo pelas janelas da histeria achando que isso é ideológico. Vivemos uma penúria ética sem precedentes. Soube que o cantor e compositor paraibano Chico Limeira foi abordado de forma ameaçadora por uma pessoa bem conhecida do cenário cultural da Paraíba. Aliás, uma pessoa com certa idade e que deve ser respeitado por isso. Mas, inaceitável que se ache no direito de abordar um artista no seu local de trabalho (Chico iria tocar) com ameaças, com batidas de mão na mesa, para que ele retire uma palavra da sua canção. Aliás, desde que recebeu o prêmio Chico Limeira vem sendo covardemente atacado de forma explícita ou implícita. Este senhor, acompanhado de outros, disse que irá solicitar o “cancelamento da premiação”. Eterno bajulador dos poderosos citou os três poderes: Legislativo, Judiciário e Executivo para sustentar sua amea…

QUANDO ATÉ O RESUMO DA ÓPERA BUFA.

Imagem
Pobre Rio de Janeiro. Muita proteção ao seu povo. Muita, mesmo. Amigos e amigas, protejam-se. A intervenção alardeada é do tipo: "Bandidos, por favor, saiam do morro que nós estamos chegando." Portanto, não há intervenção. Há um acordo. Um clichê midiático. Coisa pra inglês ver e não acreditar. Tempos atrás aconteceu algo semelhante e Fernandinho Beira-mar veio morar na Paraíba. Até filho fez por aqui. Fez aliados na Polícia e adquiriu um patrimônio invejável. Não tenho dúvidas que as falanges que comandam os morros cariocas irão transferir seus lucrativos negócios para outros territórios e tudo continuará como antes no quartel de Abrantes. A bandidagem mais perigosa não mora nos morros, mas nos condomínios de luxo e nas coberturas suntuosas. Representam o Brasil no Congresso Nacional. Os que pedem intervenção militar para combater o tráfico esquecem que na ditadura um tal de Sergio Fleury, delegado do DOPS, assassino frio, era associado ao tráfico e até iates possuía. O Br…
Imagem
Vi pessoas acompanhando ansiosas o resultado do desfile no RJ por conta da Tuiuti (que eu nem conhecia). Emoções legítimas. Respeito profundamente, mas, por quê deveríamos esperar resultado? A Escola deu o recado. Fez um enredo expondo a triste realidade brasileira. A Tuiuti sambou na cara dos golpistas, dos patos de franja, dos canalhas que sempre usufruíram do que dizem condenar, Ponto final. A Beija- Flor venceu, mas não conquistou um quarto da visibilidade que a Tuiuti conseguiu fazendo uma crítica bastante ácida e certeira ao desmantelo brasileiro. Foi positivo dizer ao mundo que a alegria e a anarquia do carnaval nem sempre acaba em samba. Às vezes, como foi o caso, apenas começa. No mais, mesmo não vencendo o carnaval o desfile da Tuiuti lavou a alma de uma multidão silenciosa que deveria agora perceber que a vida não é só carnaval. O Ano Novo começou. Não precisamos de heróis ou de mitos, mas de democracia. Aliás, com a certeza da impunidade e dos privilégios dos que sempre tr…
Água de buceta? Pois é, dizem que funciona. Ouvi tudo sobre isso de uma vez só e morri de medo. Depois relaxei. Dizem que a mulher, para ter a total fidelidade do homem, tem que dar para que ele beba, claro, sem que ele saiba, a tal da água de buceta. Sim, num copo. Numa jarra, para os casos mais graves. Mas, imagino que basta meio copo d’água de buceta para um homem de alta voltagem testosterônica ficar atordoado. Um apaixonado delirante. Os homens são presas fáceis. Idiotizados pelo machismo. A natureza animal faz com que nos iludamos com um poder que não possuímos. Parece que os homens precisam de algo que funcione como um antídoto contra o veneno das ventanias. Nunca bebi desta água. Mas, na vida e nas minhas leituras, nunca disse "desta água não beberei".