A LITERATURA COMO DIREITO SOCIAL E HUMANO

Por Lau Siqueira



Ontem a Secretaria de Cultura do Estado da Paraíba - SECULT, através da Fundação Espaço Cultural- FUNESC, lançou uma consulta pública sobre o Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas durante a solenidade de abertura da quinta edição da Feira Literária de Boqueirão – V FLIBO, no Cariri paraibano. Uma proposta que vinha sendo discutida e construída pelos movimentos sociais e por instituições como o Curso de Biblioteconomia e a Associação dos Bibliotecários, desde 2007. Na verdade tudo começou numa reunião do Fórum Pessoense de Literatura realizada no Casarão 34 onde estavam presentes escritores, livreiros e bibliotecárias como a saudosa professora Jemima Marques de Oliveira.

De lá para cá aconteceram várias reuniões em períodos ora mais longos ora mais curtos. O fato é que uma proposta foi construída coletivamente e recuperada este ano pela coordenação do Sistema Estadual de Bibliotecas e pela direção da Biblioteca Juarez Gama Batista, sediada no Espaço Cultural José Lins do Rego. Algumas reuniões aconteceram ainda no primeiro semestre deste ano, com o objetivo de recuperar o debate e finalizá-lo para que finalmente pudesse ser encaminhado ao Governador para finalmente ser remetido para a Assembleia Legislativa e transformado em lei estadual.


De 2007 para cá muita coisa aconteceu. O debate sobre o livro e a literatura ampliou-se através da criação de programas como o PILLE – Programa de Incentivo à Leitura Literária na Escola lançado na Escola Estadual Gentil Lins, localizada em Sapé e que hoje é uma política pública de incentivo à leitura que está sendo implantado nas 40 escolas municiais de Sapé. Ontem uma consulta pública, através da internet, foi lançada na abertura da V FLIBO onde toda a sociedade paraibana poderá opinar, democratizando o debate para a sua finalização. A consulta aborda quatro eixos estratégicos para a implementação do plano, quais sejam: a democratização do acesso, o fomento à leitura e a formação de mediadores; a valorização institucional da leitura e incremento de seu valor simbólico e o desenvolvimento da economia do livro. Foi incluído ainda um quinto eixo que se refere à institucionalização do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas da Paraíba. Portanto a Paraíba está se preparando para dar um passo gigantesco no sentido de se tornar um estado de leitores e leitoras, assumindo assim a vanguarda no Ensino Público e na organização da cadeia produtiva do Livro.
Assim a V FLIBO ficará na história como um marco na institucionalização de uma política pública que trará muitos benefícios ao desenvolvimento intelectual da juventude paraibana.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mário Quintana: A ABL VIROU UM DEPÓSITO DE MINISTROS

ENOCH É A DANÇA ALÉM DO CORPO.

Em Guarabira tem Café com Poeira – Cultura e Resistência no Brejo Paraibano