PERSPECTIVAS CULTURAIS PARA 2015

Lau Siqueira
A Paraíba é, reconhecidamente, um dos estados que mais produz  arte e cultura no país. Uma terra de artistas imensos e intelectuais brilhantes. Vale citar Pedro Américo, Augusto dos Anjos, Paulo Pontes, José Lins do Rego, José Américo de Almeida, Celso Furtado, Sivuca, Jackson do Pandeiro, apenas como exemplo. Mas, não é só isso. Temos o quinto teatro mais antigo do Brasil. Teatros históricos espalhados pelo interior. Abrigamos o segundo maior centro cultural do mundo - o Espaço Cultural José Lins do Rego. O artesanato paraibano está entre os mais criativos do país. Basta lembrar as rendeiras do Cariri e Mestras como Zefinha, em Pitimbú. Além de abrigarmos sítios arqueológicos e uma história que passa pelo Cangaço e  pela Coluna Prestes. Enfim, a Paraíba possui lastro para desenvolver sua economia a partir do seu patrimônio histórico e das diversas vertentes da sua cultura.

Nossa capital já teve diferentes nomes em diferentes épocas e é a terceira cidade mais antiga do Brasil. Atualmente contamos com um dos mais modernos centros de convenções do país. O teatro Ariano Suassuna, em fase de conclusão, será um dos maiores e mais modernos do Brasil. O Sistema Estadual de Cultura e o Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas colocarão a Paraíba na vanguarda das políticas públicas de cultura. Eventos como a FLIBO, SeCas, Extremo Cultural, Mostra Internacional de Teatro e Dança, Festival Mundo, Campus Festival, FestAruanda, Caminhos do Frio e outros tantos revelam a potencialidade do Estado para o turismo cultural. Um filão que jamais foi explorado do ponto de vista do planejamento econômico da cultura e do turismo. Aliás, como fazem alguns dos grandes centros econômicos da cultura na França, Canadá e outros países.


Estamos diante de um grande desafio. Esse desafio se refere à compreensão que as pessoas têm das coisas. Não bastam bons equipamentos culturais. A responsabilidade e os cuidados é tarefa coletiva. O preenchimento com conteúdos, também não depende apenas de decisões administrativas. Em 2015 a Paraíba terá 7 milhões para desenvolver projetos artísticos pelo seu Fundo de Incentivo à Cultura. Um volume de recursos nunca visto por aqui. O último edital lançado pelo governo Ricardo Coutinho chegou a 3 milhões e o anterior, lançado no governo Cássio Cunha Lima (e não totalmente pago), foi de apenas 1,6 milhões. Portanto, estamos com boas perspectivas de financiamento e com equipamentos culturais restaurados ou em fase de restauro. A possibilidade de darmos um salto de qualidade na cultura da Paraíba em 2015 é real. Boas sementes foram plantadas para essa nova colheita. Um novo tempo, certamente, nos espera.


Publicado na edição de 12/12/14

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mário Quintana: A ABL VIROU UM DEPÓSITO DE MINISTROS

ENOCH É A DANÇA ALÉM DO CORPO.

Em Guarabira tem Café com Poeira – Cultura e Resistência no Brejo Paraibano